Corpo de advogada cearense é encontrado em estúdio em Maceió



A Polícia acredita que a mulher foi morta por homem que teria se matado em seguida.
O corpo da advogada cearense Daiana Maria Monteiro (30) foi encontrado na tarde desta terça-feira (18), em um estúdio de gravação no bairro do Farol, em Maceió. A vítima foi atingida com um tiro na testa. Ao lado de Daiana estava o corpo do músico Eduardo Henrique Athayde, conhecido como “Dudu Athayde” (34). Baterista, já tocou em bandas locais e com artistas consagrados como Djavan e Guilherme Arantes. Os dois não eram namorados.

O estúdio era montado na casa de Eduardo. A irmã do músico, que mora no imóvel, encontrou os cadáveres. Conforme a perícia local, o baterista tinha marca de tiro do lado direito da cabeça.  Eduardo ainda segurava uma pistola. No cômodo, muitas latas de cerveja e comida foram encontradas.

De acordo com o delegado Antônio Henrique, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), a principal linha de investigação aponta que a mulher teria sido morta por Eduardo, que se matou em seguida. Entretanto, apenas o resultado da Perícia poderá confirmar a versão. Ainda no estúdio, os policiais encontraram um comprovante de compra em um restaurante, feita na madrugada de domingo para segunda. O objeto será anexado ao inquérito e poderá ajudar a desvendar o momento em que o crime aconteceu.

Daiana Maria era pós-graduanda em Direito do Trabalho e Direito Tributário, estava em Maceió a poucos dias. Com a advogada, os policiais encontraram a chave do apartamento de uma colega. Eduardo não tinha namorada e apresentava sintomas de depressão. Ele passava muito tempo dentro de casa, recluso no estúdio. Por conta do isolamento acústico, possivelmente o disparo não foi escutado.




Curta nossa Fan Page

https://www.facebook.com/QuixeramobimNoticias


Apoio

Postar um comentário

0 Comentários